Misto de bar, bistrô internacional e espaço para shows abre no Largo da Ordem

0
A ideia do Carmela é servir os mais variados pratos, principalmente a sequência de frutos do mar. (foto: divulgação)

A ideia do Carmela é servir os mais variados pratos, principalmente a sequência de frutos do mar. (foto: divulgação)

Sequência de frutos do mar com variados preparos de camarões, peixes e mariscos, é algo que dificilmente a gente encontra na cidade com preços mais em conta. No entanto, este é o principal prato servido lá no Espaço Carmela, um misto de bar, bistrô e local de pequenos shows aberto em meados de dezembro no Largo da Ordem.

Na verdade, o Carmela já existia desde o fim de 2015 em uma versão de café com bistrô próximo ao Círculo Militar, entre o Centro e o Alto da Glória. Mas, a ideia do chef Ulisses Viganó Jr., que tem na engenharia civil a formação original, “era mudar para um espaço maior em que pudesse dar vazão à criatividade”. Então ele foi à caça de um ponto que atendesse às expectativas, e encontrou este grande imóvel no Centro Histórico. É um prédio de dois andares que abrigava um açougue no térreo e uma balada em cima (o Espaço Cult).

A reforma dos mais de 600m² esbarrou na burocracia da Prefeitura, “e o que era para durar pouco tempo, levou mais de meio ano”, explica Ulisses. O Espaço Carmela é quase uma pequena cidade, com um primeiro ambiente logo na entrada servindo de bistrô. Andando em direção aos fundos, por um corredor ao lado da cozinha toda envidraçada, está o bar e o espaço de shows. E é ali que está o que podemos chamar de ‘vilarejo’, com toda uma cenografia como se fosse de uma cidade pequena com um coreto. Há, ainda, a parte superior ocupada antigamente por uma pista de dança, e que está em reforma para abrigar uma área de eventos.

A porção de ostras vem com quatro unidades, e custa R$ 20.

Já o cardápio é dividido em três partes: um de almoço, outro de bar e mais um de bistrô. O primeiro varia a cada dia da semana, com ideias do chef Ulisses aplicadas em pratos de diferentes etnias. Ele conta que “a cada dia eu vou ao mercado e vejo o que tem de ingredientes frescos, o que dá para criar, e trago para o cardápio”. Entre os destaques nacionais, estão o Caseirinho (R$ 17,90), com um filé bovino, frango ou suíno com arroz, feijão, farofa, batatas fritas ou rústicas e salada; o Nacional (R$ 24,90), com uma galinhada na panela de ferro com mix de folhas e sobremesa; e o Super Simples (R$ 21,90), com um contrafilé com osso acompanhado também de arroz, feijão, ovo frito e salada.

No entanto, são os pratos internacionais do almoço que dão o toque inovador do Espaço Carmela. Em um dos dias, o prato da Turquia (R$ 36,90) leva um guisado de pernil com arroz cateto ou purê, acompanhado de mix de folhas e sobremesa.

Outro destaque é a sequência de frutos do mar, que falamos no começo desta reportagem. São 14 pratos servidos a R$ 90 por pessoa, como o ceviche do dia, o salmão na crosta de papoula, os mariscos com azeite, os mais variados preparos de camarões, as ostras no vapor com manjericão, a lagosta, etc.

O tortéi recheado com abóbora e lascas de pinhão com manteiga de sálvia (R$ 50).

Para quem prefere os frutos do mar separados em pratos específicos, a porção de ostras ao champagne custa R$ 20 e vem com quatro unidades. Ou aquele salmão na papoula acompanhado de purê de batata com molho pesto e redução de aceto balsâmico. Sai a R$ 70 a porção individual. Há, ainda, a pescada amarela ao molho de mel e uva passa (R$ 75), o camarão Taj Mahal (R$ 85), e o bacalhau do chef com batatas rústicas e azeitonas (R$ 110). Serve duas pessoas. Entre os pratos italianos, que puxam para a história da família do chef, estão o tortéi recheado com abóbora e lascas de pinhão com manteiga de sálvia (R$ 50), com amêndoas (R$ 55), e o conchiglione com salmão e alho poró (R$ 55).

Já os risotos começam em R$ 35, como o de hortelã, e chegam a R$ 65 no de frutos do mar. Há também o de cordeiro ou cabrito com pinhão e passas (R$ 48), e o de bacalhau a R$ 58. Por outro lado, os pratos com carnes podem ser personalizados ao gosto do freguês e são muito bem servidos. O T-bone de cabrito com carré francês de cordeiro e risoto de hortelã é um montado na parte. O risoto de hortelã custa R$ 25 na porção para acompanhar o grelhado. Aí você escolhe quais carnes deseja, que neste caso saíram a R$ 45. Ou seja, este prato custa R$ 70 no final, e serve duas pessoas (embora o chef afirme que foi elaborado para apenas uma). Há outras carnes no Espaço Carmela, como o entrecôte de Angus (R$ 35), o chorizo de Wagyu (R$ 96), o avestruz (R$ 80) e o magret de canard, ou pato, a R$ 110.

O salmão com crosta de papoula (R$ 70).

O cardápio de sobremesa possui seis opções preparadas pelo chef Marcos Vinícius D’Agostin, como a pavlova com calda de frutas vermelhas (R$ 17), o creme de manga com sorvete de côco e raspas de limão siciliano (R$ 14), e o tradicional brownie com calda de chocolate e sorvete (R$ 15).

Para acompanhar os pratos, há 14 opções de drinks entre clássicos e autorais, como o Noah (R$ 26), que leva ciriguela, jabuticaba, anis, Aperol, espumante ou vinho branco. Já os chopes são fornecidos pela cervejaria Insana (a partir de R$ 5), e as cervejas tem opções nacionais e importadas. Entre as de fora do Brasil, está a Singha Lager Tailandesa de 330ml ou 630ml (R$ 8 / R$ 14). A carta de vinhos tem opções do velho e do novo mundo, com espumantes, tintos e brancos a partir de R$ 22.

Serviço:
Espaço Carmela
Rua Doutor Claudino dos Santos, 72, São Francisco
Horários de atendimento: terça a quinta, das 11h30 às 22h30. Sexta e sábado, das 11h30 às 23h30. Domingo, das 11h às 15h.
Não possui valet/estacionamento, a entrada é pelo calçadão do Largo da Ordem.
41 3779-3979

Comentários do Facebook
Compartilhe

Autor

é jornalista especializado em gastronomia e cultura, publisher do site MinhaGula.com.br e colunista das revistas Dimensão e Aeroporto.

Comentários